Contrato de eletrificação rural do Douro

img_1O projeto tem 19 km de extensão, sendo que 11 são de media tensão e 8 de baixa tensão, o que o perfaz uma média de 2,5 hectares por exploração. No total serão beneficiadas 159 explorações agrícolas com um investimento elegível pelo PRODER de 572.217,10€.

Durante a cerimónia tomou a palavra o Presidente da União de Freguesias de Urros e Peredo dos Castelhanos, Afonso Alagoa, que manifestou a sua satisfação por participar neste acto e lançou um repto para que esta seja a primeira fase, esperando que haja outras para dar continuação à infraestrutura.

O Presidente da Câmara Municipal de Torre de Moncorvo, Nuno Gonçalves, realçou que “ o que faz uma economia rica é aquela capacidade que as entidades públicas dão aos pequenos proprietários para que as suas explorações tenham melhores condições de produção.”

Salientou ainda que “está na hora de dizermos que a agricultura é o nosso principal modus vivendi e que nos vai levar para outros voos. Assim, espero que este seja o primeiro passo para fazer toda a eletrificação da zona ribeirinha.”
Tomou também a palavra José Jerónimo Marcelino, um dos administradores da empresa Barata e Marcelino, que referiu que a obra irá arrancar em Janeiro, se for aprovada pelo Tribunal de Contas, e que a empresa irá cumprir os prazos.

Fonte: Notícias do Nordeste

Comments are closed.

Powered © Blek | Web & Comunicação